Friday, September 23, 2005

"That's not right. It's not even wrong" Wolfgang Pauli

Wednesday, September 21, 2005

Comumente é Assim
Cada um ao nascer
traz sua dose de amor,
mas os empregos,
o dinheiro,
tudo isso,
nos resseca o solo do coração.
Sobre o coração levamos o corpo,
sobre o corpo a camisa,
mas isto é pouco.
Alguém
imbecilmente
inventou os punhos
e sobre os peitos
fez correr o amido de engomar. Quando velhos se arrependem.
A mulher se pinta.
O homem faz ginástica
pelo sistema Muller.
Mas é tarde.
A pele enche-se de rugas.
O amor floresce,
floresce,
e depois desfolha.

O Utopista

Ele acredita que o chão é duro
Que todos os homens estão presos
Que há limites para a poesia
Que não há sorrisos nas crianças
Nem amor nas mulheres
Que só de pão vive o homem
Que não há um outro mundo.

"Donquijotismo" sm Teoria segundo a qual o homem trava uma luta permanente por uma idea(l) irreal. Segundo essa, cada existência concreta comprende choques de categorías correntes e sublimes, de pragmatismo e lucidez espiritual.

Me sinto enferrujado...
Faz tanto tempo que não escrevo. Perdi o hábito. A cada linha sinto falta das palavras e me enrosco com a gramática.
Acho que vou reler uma gramática antes de prosseguir...

Monday, September 19, 2005

Vastas emoções e pensamentos imperfeitos
A primeira vez que li essa frase, que é o título de um livro mediocre, fiquei estupefato. Estava aí, claro, obvio como eu me sinto a maior parte do tempo.
Agora que resolvi escrever um pouco, ela retornou. Era sobre isso que queria escrever.
Sobre essa estranha sensação de sentir o infinito, de ser arrastado por emoções contraditórias e não saber (quem sabe eu não deveria tentar) expressar.
Mas acho que não teria graça esse silêncio por falta, esse silencio por falha, esse silêncio por calar o que não se consegue dizer.
Prefiro o erro ao silêncio, o excesso à falta.